Zoran Ban

Nasceu em Rijeka (Croácia) a 27/05/1973
Representou o Belenenses na época de 1994/95
⚽ Zoran Ban, participou em 12 jogos do campeonato: 4 jogos como titular, 5 como suplente utilizado e 3 como suplente não utilizado. Marcou 2 golos: 1 contra o Beira-Mar (3-0) e outro que deu a vitória contra o Vitória de Setúbal. Ambos os jogos efectuados no Restelo.
👉 No jogo contra o Beira-Mar (7ª jornada), a equipa alinhou com: Ivkovic: Chico Fonseca (Álvaro Gregório), João Manuel Pinto, Petrovic e Leal; Bino, Mauro Soares e Abílio; Mauro Airez, Luís Gustavo (Zoran Ban) e Miguel Bruno. Treinador: João Alves. ⚽Marcadores: Luís Gustavo, aos 53', Mauro Aires, aos 76' e Zoran Ban, aos 90'.
👉 Constituição da equipa contra o Vitória (9ª jornada): Ivkovic; Abílio, João Manuel Pinto, Nuno Afonso e Leal; Adamczuk, Mauro Soares e Bino; Luís Gustavo (Álvaro Gregório), Darci e Zoran Ban (Miguel Bruno). Treinador: João Alves. ⚽Marcador: Zoran Ban aos 9'.

José António Prudêncio Conde Bargiela, o 49º jogador Internacional “A” do Clube de Futebol “Os Belenenses”

⚽Três Internacionalizações com a selecção “A”. Todas enquanto jogador do Belenenses. Seleccionador: José Torres.
👉Estreou-se a 16 de Outubro de 1985, em Stuttgart (RFA), no Neckarstadion, contra a Selecção da Alemanha Federal (1-0), em jogo de apuramento para a fase final do Campeonato do Mundo. Jogou a partida completa;
👉a 5 de Fevereiro de 1986, em Portimão, jogou contra o Luxemburgo (2-0), em jogo particular. Foi substituído aos 84' por Morato (SCP);
👉a 4 de Junho de 1986, em Monterrey (México), contra a Inglaterra (1-0), em jogo da fase final do Campeonato do Mundo - «México 1986». Entrou aos 82' para substituir Diamantino (SLB). 

A equipa de hóquei em patins do C.F. «Os Belenenses» campeã nacional da 2ª divisão da época de 1972/73

De pé: Rui Silva, Joaquim Alves, Cipriano Santos (treinador), Vítor Garcia, Saraiva, Alcântara, António, Rodrigues e Clara (massagista). Agachados: Pinheiro, Nunes, Borges e Nelson, com o filho.

Equipa de honra do Belenenses visita Oliveira de Azeméis para um jogo amigável com a União Desportiva Oliveirense

27 de Outubro de 1968
Da esquerda para a direita: Ernesto, Sérgio, Benvindo Assis, Saporiti (acabado de chegar a Portugal), António Caetano, Walter Ferreira, Félix Mourinho, Freitas, Alfredo Murça e Alfredo Quaresma.
Na equipa da Oliveirense, realce para os ex-juniores belenenses Boiadas e Vítor Moia, respectivamente segundo e décimo a contar da esquerda

Fartos aplausos para os 13 inquebrantáveis «azuis» que não mereceram, de facto, sair derrotados de «Camp Nou»

🏁 «Camp Nou», 29 de Setembro de 1976. Taça UEFA: 2ª mão da 1ª eliminatória. Árbitro: Bruno della Bruna, de Itália.
➤ Belenenses: Melo; Sambinha, Quaresma, Horta e Carlos Pereira; Esmoriz, Isidro, José Rocha e Godinho; Vasques (Pincho, aos 68') e Amaral (Alfredo, aos 75'). Treinador: Carlos Silva
➤ Barcelona: Mora; Ramos, Migueli, Costas (Olmo, aos 53') e Amarillo; Neskens, Rexach e Marcial (Sotil, aos 67'); Cruyff , Asensi e Clarés. Treinador: Rinus Michels
⚽ 1-0, aos 34' por Rexach; 1-1, aos 45' por Vasques; 2-1, aos 58´por Asensi; 2-2, aos 59' por José Rocha; 3-2, aos 87' por Clarés.  Barcelona, 3 - Belenenses, 2

Um espectáculo que poderia ficar memorável, se o relvado do Restelo não tivesse ficado um pântano

Rui Paulino, Alexandre Alhinho, Cavungi e Luís Horta 
Lisboa, Estádio do Restelo, 19 de Fevereiro de 1978. Jogo da 17ª jornada do campeonato nacional. Sob a arbitragem de Mário Luís, de Santarém, as equipas alinharam:
➤ Belenenses: Rui Paulino, Sambinha, Luís Horta, Alexandre Alhinho e Carlos Pereira; Vasques, Hertz e Esmoriz; Amaral (Isidro, aos 81'), Clésio e Norton de Matos (Carneirinho, aos 87'). Treinador: António Medeiros
➤ Benfica: Bento; Bastos Lopes, Humberto Coelho, Eurico e Alberto; Vítor Baptista, Toni e Shéu; Cavungi (Celso, aos 69'), Nené e Chalana. Treinador: John Mortimore
⚽ Resultado final: Belenenses, 0 - Benfica, 0 

Belenenses e Varzim criaram bastantes situações de golo que propiciaram emotividade e interesse apesar do nulo

Póvoa do Varzim, Estádio do Varzim Sport Clube,  20/03/1977. Campeonato nacional: 21ª jornada. Árbitro: Manuel Vicente, de Vila Real. Constituição das equipas: 
➤ Belenenses: Melo; Sambinha, Quaresma, Luís Horta e João Cardoso; Esmoriz, Isidro, Jesus e Godinho (Vasques, aos 65'); Artur Jorge e Nélito (José Rocha, aos 81'). Treinador: Carlos Silva
➤ Varzim: Fonseca; Cacheira, Washington, Festas e Leopoldo; Marco Aurélio, Lima Pereira (Manafá, aos 71'), e João; Profírio (Rúben Cunha), Jarbas e Horácio. Treinador: António Teixeira
⚽ Resultado final: Varzim S.C., 0 - C.F. «Os Belenenses», 0

Belenenses repete empate da época anterior graças a uma organização quase brilhante que estorvou os «encarnados»

Lisboa, Estádio da Luz, 27 de Março de 1977. Jogo da 22ª jornada do campeonato nacional. Árbitro: António Garrido. Constituição das equipas:
➤ #Belenenses: Melo; Sambinha, Quaresma, Luís Horta e João Cardoso; Esmoriz, Jorge Jesus (Amaral, aos 88'), Isidro (José Rocha, aos 55'); Pincho, Vasques e Artur Jorge. Treinador: Carlos Silva
➤ Benfica: Bento; Pietra, Carlos Alhinho, Eurico e Alberto; «Toni», Vítor Martins (José Luís, aos 55') e Shéu (Bastos Lopes, aos 78'); Nelinho, Nené e Chalana. Treinador: John Mortimore  
⚽  0-1, aos 13' por Artur Jorge; 1-1, aos 67' por Nené
 🏁 Resultado final: Benfica, 1 - Belenenses, 1

Um belo Belenenses feito de arame farpado, coração e pulmões foi um turbilhão que assarapantou o Sporting

Lisboa, Estádio do Restelo, 2 de Setembro de 1979. Jogo da 2ª jornada do campeonato nacional. Arbitrado por Rosa Santos, de Beja, as equipas alinharam:
➤ Belenenses: Delgado; Sambinha, Amílcar, Luís Horta e Carlos Pereira; Nogueira, Esmoriz e Baltazar (Amaral, aos 45'); Cepeda (Hertz, aos 71'), Lincoln e Gonzalez. Treinador: Juca
➤ Sporting: Fidalgo; Ademar, Bastos, Eurico e Inácio; Helinho, Márinho (Cerdeira, aos 63') e Fraguito; Freire (Barão, aos 69'), Manuel Fernandes e Jordão. Treinador: Rodrigues Dias 
⚽Marcha do marcador: 0-1, aos 5' por Eurico; 1-1, aos 55' por Gonzalez; 2-1, aos 87 por Amaral. Resultado final: 🏁 Belenenses, 2 - Sporting, 1 
👉Baltazar, mal cabia em si: «Joguei com mais raiva que o costume. O Belenenses também lutou mais, teve mais oportunidades de golo, foi sempre melhor. Ao ver o Sporting, nem me lembrei de Alvalade...» 

Foi por unha negra que o Belenenses não perdeu com os algarvios, que pareciam donos e senhores do jogo

Moisés, Carlos Alhinho, Luís Horta, Amílcar e Djão
Lisboa, Estádio do Restelo, 18 de Abril de 1982. Jogo da 25ª jornada do campeonato nacional. Dirigido por Alder Dante, de Santarém, as equipas alinharam:
➤ Belenenses: Padrão; Sambinha, Alexandre Alhinho, Luís Horta e Carlinhos; Alfredo, Baltazar (Toni, aos 59') e Osvaldo (Tozé, aos 69'); Pinto da Rocha, Moisés e Djão. Treinador: Júlio Amador
➤ Portimonense: Delgado; Coelho, Miguel Quaresma, Amílcar e Joaquim Murça; Tião, Carlos Alhinho e Nelson; Paulo Rocha (Rodrigues Dias, aos 84'), Manoel e Norton de Matos. Treinador: Artur Jorge
⚽ Marcha do marcador: 0-1, aos 47' por Norton de Matos; 0-2, aos 72' por Amílcar; 1-2, aos 81' de penalty, por Djão; 2-2, aos 88' por Moisés
🏁 Belenenses, 2 - Portimonense, 2

Jonhy e Vasques foram as excepções de um jogo em que o nível exibicional foi de uma pobreza franciscana

Matosinhos, «Estádio do Mar», 12 de Dezembro de 1976. Jogo da 10ª jornada do campeonato nacional. Sob a batuta do árbitro Castro e Sousa, de Coimbra, as equipas alinharam:
➤ Belenenses: Melo; Sambinha, Quaresma, Luís Horta e Jonhy; Esmoriz, Isidro e Vasques; Artur Jorge (Amaral, aos 45'), Godinho (José Rocha, aos 73') e Gonzalez. Treinador: Carlos Silva.
➤ Leixões: Benje (Barrigana, aos 53'); José Manuel, Adriano, Guilherme e Jacinto; Varela, Frasco e Josafá (Barbosa, aos 70'); Marcos, Bailão e Folha. Treinador: Joaquim Meirim
⚽ Resultado: Leixões, 0 - Belenenses, 0 

Sorte, suor e lágrimas na vitória dos alcantarenses contra os vizinhos de Belém

Luís Horta e Luís Norton de Matos
Lisboa, Estádio da Tapadinha, 16 de Janeiro de 1977. Jogo da 14ª jornada do campeonato nacional. Dirigido por Santos Luís, de Coimbra, as equipas alinharam:
➤ Belenenses: Melo; Sambinha, Quaresma, Luís Horta e João Cardoso; Vítor Esmoriz (Vasques, aos 45'), Jorge Jesus (Amaral, aos 70') e José Rocha; Vítor Godinho, Artur Jorge e Gonzalez. Treinador: Carlos Silva
➤ Atlético: Azevedo; Coelho, Tó Zé, Cardoso e Franque; Rui Silva, Baltazar e Armando; Avelar, Mário Wilson e Norton de Matos. Treinador: Artur Santos
⚽ Marcha do marcador: 0-1, aos 44' Artur Jorge, saltou mais alto e melhor que Azevedo a uma bola lançada por alto por João Cardoso. 1-1, aos 51' por Baltazar, depois de uma triangulação entre ele, Norton de Matos e Avelar. 2-1, aos 54' por Mário Wilson Júnior, que recebeu a bola em posição de «fora de jogo». A «prová-lo», o facto do próprio Wilson ter feito um compasso de espera, antes de correr com a bola para baliza, por se ter «sentido» em posição irregular. Resultado final: Atlético, 2 - Belenenses, 1
«Na Tapadinha 24 verdadeiros profissionais (11 do atlético e 13 do Belenenses) propocionaram aos espectadores presentes um bom espectáculo de futebol, lutando de mangas arregaçadas (até à exaustão), por um resultado favorável às suas cores, sem ter havido a minima incorrecção merecedora sequer de cartão amarelo.   
Os últimos minutos foram de arrasar os nervos e, no final, alguns jogadores do Atlético choravam de alegria pelo triunfo alcançado enquanto que os belenenses, podendo lamentar-se da falta de sorte, tiveram que reconhecer que os dois pontos foram conquistados com muito suor por parte dos onze rapazes de Alcântara.» João Ferreira

O «Belenenses de Medeiros» não dá um palmo de terreno aos adversários

Norberto, Esmoriz, Luís Horta e o árbitro Alder Dante
⚽ Marítimo, 0 - Belenenses 1 (golo de Vasques) 11ª jornada do campeonato nacional da época 1977/78
 Luís Horta observa o seu companheiro Delgado a disputar a bola com Norberto

A serenata à chuva de Luís Horta (inexcedível) e de Alhinho (comando total do espaço aéreo) valeu o nulo em Coimbra

🏁 Sob uma chuva persistente e, em certos trechos do jogo, verdadeiramente diluviana disputou-se no Estádio Municipal de Coimbra, a 26/02/1978, o jogo referente à 18ª jornada do campeonato nacional. Árbitro: Armando Paraty, do Porto. As equipas alinharam:
➤ Belenenses: Rui Paulino; Sambinha, Luís Horta, Alhinho e Carlos Pereira; Esmoriz, Norton de Matos e Vasques; Amaral, Clésio e Drissa (Carneirinho, ao intervalo. Sendo que, por sua vez, foi substituído aos 75' por Guilherme). Treinador: António Medeiros
➤ Académico: Hélder; Brasfemes, Rui Rodrigues, José Freixo e Gregório Freixo; Camilo, Gervásio, Vala e Freitas; Jorge Oliveira (Miguel, aos 59') e Camegim. Treinador: «Juca» Júlio Cernadas Pereira
⚽ Resultado final: Clube Académico de Coimbra, 0 - «Os Belenenses», 0 

Belenenses e Setúbal deviam ser multados por um futebol tão chato tão chato que o jogo parecia nunca mais acabar

Norton de Matos, Esmoriz, Rebelo, Luís Horta e Vítor Madeira
🏁Setúbal, Estádio do Bonfim, 19 de Março de 1978. Campeonato nacional, 20ª jornada. Resultado final: Vitória, 0 - Belenenses, 0
➤ Belenenses: Rui Paulino; Sambinha, Luís Horta, Alhinho e Carlos Pereira; Vasques, Hertz, Esmoriz e Norton de Matos; Clésio (Isidro, aos 77') e Amaral. Treinador: António Medeiros
➤ Vitória: Jorge Martins; Rebelo, José Mendes, Martin e Quim (Tomé, aos 46'); Caíca, Narciso, Palhares e Jacinto João; Cabumba (Rachão, aos 70') e Vítor Madeira. Treinador: Carlos Cardoso 

A saída (insólita) de Sambinha do Restelo e a rescisão de Luís Horta com o Belenenses

➧ Raúl Ferreira dos Santos, o «Sambinha», nasceu no Lobito, Angola, a 23 de Janeiro de 1955. Fez parte da equipa de júniores do Belenenses, da época 1972/73. Transitou para o plantel sénior na época seguinte onde se manteve até à época de 1985/86. Durante mais de uma década, Sambinha, foi uma referência, não só como atleta profissional mas também como cidadão, dignificando e prestigiando a emblema do Clube de Futebol "Os Belenenses".
🌌 [...] Antes da Ordem dos Trabalhos a Assembleia tratou, todavia, de vários assuntos de interesse para o Clube. O primeiro de entre todos seria a já anunciada saída de Sambinha, jogador que serviu o Belenenses durante catorze anos. Quem levantou a questão foi Carmo Montes, que se não esqueceu de referir que no tempo da II Divisão o jogador, para renovar o contrato, reclamou condições tão modestas que seria a própria Direcção, por seu alvedrio, a pagar-lhe mais do que aquilo que era por ele pedido. E remataria concluindo: - Com a sua saída perde-se um bom pedaço do Belenenses. Por este andar acabaremos por chegar ao mercenarismo total ! [...] “A Bola” de 5 de Julho de 1986.
➧ Luís Manuel Alfar Horta, nasceu em Lisboa a 15/01/1952. Representou o Belenenses durante 5 épocas: 1976/77 a 1979/80 e 1981/82.  
🌌 «Este antigo jogador do nosso clube deixou uma marca em mim que nunca mais me vai deixar. No jogo da nossa condenação em Leiria (perdemos e ficámos praticamente condenados à nossa primeira descida de divisão), pois o Luís Horta terminado o jogo teve um ataque de choro que nem nós adeptos nem os colegas conseguiram fazer parar.» Carlos Escobar
🕤 26ª jornada do campeonato nacional (25/04/1982): União de Leiria, 1 - Belenenses, 0 (golo de N'Habola, aos 80'). Luís Horta, foi expulso aos 72', com vermelho directo (já tinha um amarelo). O conselho de disciplina da Federação castigou-o com 3 jogos. Na sequência do castigo e da polémica sobre a sua expulsão, Luís Horta pediu a rescisão do contrato. O clube aceitou imediatamente. No entanto, o Belenenses, exigiu uma indemnização, já que a transferência do jogador, de Braga para o Restelo, tinha custado 600 contos. 
🕜 O massagista Fontes, foi castigado com 8 meses de suspensão e uma multa de 5250 escudos. Alhinho, também foi «contemplado» com 1 jogo de castigo (acumulação de cartões amarelos).
🕑 Em resultado da turbulência que o clube e a equipa de futebol viviam, dois dias após o jogo de Leiria, a comissão administrativa que geria o clube suspendeu Carlos Pereira, Cepeda, Vítor Gomes, Avelar, Eurico Caires e Paulo Ferreira. Porém, a suspensão seria anulada após uma conversa entre Acácio Rosa, o treinador (Júlio Amador) e os jogadores em causa.

Júlio Cernadas Pereira «Juca»

Juca acompanhado de Luís Horta e de João António Gomes
Juca, foi treinador do Belenenses na época de 1979/80. Campeonato nacional: 5º lugar (13 vitórias, 8 empates, 9 derrotas, 33 golos marcados e 38 sofridos, 34 pontos). Taça de Portugal: eliminado nos oitavos de final, no Restelo pelo Porto (1-2).

Chegaram ao Restelo na mesma época vindos de Alcântara

Amaral - Manuel António Amaral Fonseca - nasceu em Mangualde a 21 de Novembro de 1956. Representou o Belenenses durante 4 épocas: de 1976/77 a 1979/80
Horta - Luís Manuel Alfar Horta - nasceu em Lisboa a 15/01/1952. Representou o Belenenses durante 5 épocas: 1976/77 a 1979/80 e 1981/82

O espectacular golo do Belenenses contra o F.C. do Porto, marcado de “livre” por Matateu

Lisboa, Estádio do Restelo, 30 de Novembro de 1958. Jogo da 10ª jornada do campeonato nacional. Belenenses, 1 - F.C. Porto, 0. Sob a direcção do árbitro Manuel Lousada, de Santarém, as equipas alinharam:
➤ Belenenses: José Pereira; Pires e Moreira; Carlos Silva II, Raúl Figueiredo e Vicente;  Dimas, Martinho, Yaúca, Matateu e Tonho. Treinador: Fernando Vaz
➤ F.C. do Porto: Pinho; Ângelo Sarmento e Barbosa; Pedroto, Miguel Arcanjo e Monteiro da Costa; Carlos Duarte, Gastão, Noé, Teixeira e Hernâni. Treinador: Bella Guttman
👉 Grandes exibições de Raúl Figueiredo, Miguel Arcanjo e Matateu. 
⚽Legenda da foto: O espectacular golo do Belenenses, marcado de “livre” por Matateu. A bola subiu em arco, passou a barreira «portista», e Pinho perseguiu-a inutilmente na sua caprichosa trajectória.
  • post (parcialmente) publicado em 21/09/08 

Belenenses avassalador, evidencia melhor estruturação, vence por 3 tentos a zero e elimina o F.C.Porto da «Taça»

Estádio do Restelo, 9 de Junho de 1963. Jogo da 2ª mão dos oitavos-de-final da Taça de Portugal, dirigido por Virgílio Baptista, de Setúbal. Constituição das equipas:
➤ Belenenses: José Pereira (Nascimento, aos 65'); Rosendo e Rodrigues; Alberto Luís, Mário Paz e Vicente; Abdul, Adelino, Palico, Yaúca e Peres. Treinador: Fernando Vaz
➤ F.C. do Porto: Américo; Atraca e Jorge; Pinto, Festa e Paula; Carlos Duarte, Jaime, Azumir, Perdigão e Nóbrega. Treinador: Janos Kalmar
⚽ Marcha do marcador: 1-0, aos 46' por Yaúca; 2-0, aos 48' por Palico; 3-0, aos 82' por Adelino. Resultado final: Belenenses, 3 - F.C. do Porto, 0 (1-1, no jogo da 1ª mão) 
🔔 Curiosidade: no mesmo dia de manhã, a equipa de reservas do Belenenses jogou com o Sacavenense para o «Torneio Ribeiro dos Reis», no Estádio do Restelo, e era constituída por: Gomes; Pires e Alfredo Quaresma; Medeiros, Castro e Cardoso; Estêvão, Rafael, Eduardo, Esteves e Godinho

O Belenenses empatou com o F.C. do Porto no jogo mais importante dos quartos-de-final da Taça de Portugal

Com o terreno encharcado pela chuva que caiu insistentemente desde o início da tarde, Abdul vai rematar à barra, com a oposição de Mesquita, enquanto na baliza Atraca em desequilíbrio substitui o guarda-redes Américo, que de “gatas” anda aos “papéis”. Ao longe reconhece-se Fernando Peres e Hernâni.
Estádio das Antas, 2 de Junho de 1963. Jogo da 1ª mão dos quartos-de-final da Taça de Portugal, dirigido por Manuel Lousada, de Santarém. As equipas alinharam do seguinte modo:
➤ Belenenses: José Pereira; Rosendo e Rodrigues; Vicente, Mário Paz e Alberto Luís; Abdul, Adelino, Yaúca, Palico e Peres. Treinador: Fernando Vaz
➤ F.C.Porto: Américo; Atraca e Mesquita; Pinto, Nestor e Paula; Carlos Duarte, Azumir, Serafim, Hernâni e Jaime. Treinador: Janos Kalmar
⚽Marcadores: 1-0, logo nos minutos iniciais, autogolo de Vicente. Sendo que o verdadeiro «responsável» pelo autogolo foi o estado do terreno; aos 30' penalty por falta sobre Palico. Rodrigues falha, atirando a bola à barra; 1-1, aos 54' por Palico, de fora da área atirou um remate violento e inesperado, que surpreendeu Américo, obtendo o golo da igualdade, Resultado final: Porto, 1 - Belenenses, 1
🔔 Curiosidade: no mesmo dia, as equipas de reservas do Belenenses e do Benfica jogaram entre si para o «Torneio Ribeiro dos Reis», e os «azuis» apresentaram o seguinte "onze": Gomes; Pires e Sousa; Cardoso, Castro e Alfredo Quaresma; Feijão, Rafael, Neto, Medeiros e Benvindo Assis

Um lampejo de criatividade de Vasques foi o suficiente para o Belenenses trazer dois pontos do Funchal

Nelson, Carlos Pereira, Alhinho, Vasques, Isidro, Norberto e Luís Horta
Funchal, Estádio dos Barreiros, 11 de Dezembro de 1977. Jogo da 11ª jornada do campeonato nacional, dirigido por Alder Dante, de Santarém. As equipas alinharam do seguinte modo:
➤ Belenenses: Delgado; Sambinha, Luís Horta, Alhinho e Carlos Pereira; Vasques (Lima, aos 83'), Esmoriz e Amaral; Norton de Matos, Clésio e Drissa (Isidro, aos 65'). Treinador: António Medeiros
➤ Marítimo: Amaral; Olavo (Ângelo, aos 85'), Arnaldo, Eduardo Luís e Rui Gomes; Calisto (Canan, aos 74'), Nelson e Valter; Tininho, Norberto e Djair. Treinador: Pedro Gomes
⚽Marcador: Vasques, aos 55' galgou uns bons cinquenta metros, evitou Djair, Rui Gomes e o guardião Amaral, positivamente especado na relva, e fez o único golo da partida. Ninguém, ou muito pouca gente, se apercebeu como aquilo aconteceu: um homem, com o couro preso à relva e aos pés, a investir pelo flanco esquerdo do Marítimo, e a materializar os desígnios de Belém - marcar um golo e deixar a equipa de Pedro Gomes a zero. Resultado final: Marítimo, 0 - Belenenses, 1
 Delgado, Luís Horta, Alhinho, Tininho e Norberto

Belenenses perde em Alvalade um jogo arbitrado por trio «pescado» entre a assistência, devido à greve dos árbitros

Estádio José de Alvalade, 4 de Dezembro de 1977. Campeonato nacional, 10ª jornada. As equipas alinharam:
➤ Belenenses: Rui Paulino; Sambinha, Luís Horta, Alexandre Alhinho e Carlos Pereira; Vasques (cap.), Isidro e Esmoriz (José Maria, aos 77'); Drissa (Amaral, aos 45'), Clésio e Norton de Matos. Treinador: António Medeiros
➤ Sporting: Botelho; Artur, Laranjeira (cap.), Meneses e Da Costa; Barão, Manaca e Ailton (Fraguito, aos 81'); Manuel Fernandes, Jordão (Freire, aos 88') e Isaías. Treinador: Paulo Emídio
Marcadores: Jordão, aos 34' de penalty e aos 49'; Manuel Fernandes, aos 63'; Amaral, aos 86'. Resultado Final: Sporting, 3 - Belenenses, 1
Arbitragem: Lima da Costa, auxiliado por Alfredo Pereira e Joaquim Faria, que de manhã tinham dirigido um jogo de juvenis (Benfica-Palmense) e outro de juniores (Benfica-Setúbal)

«Azuis» em ar de treino venceram a Selecção do Kuwait

Estádio do Restelo, 2 de Setembro de 1981
Belenenses, 3 - Selecção nacional do Kuwait, 2
«Os homens do petróleo, jogando mais a sério, criaram oportunidades para vencer folgadamente.»
Na imagem: Carlinhos disputa a bola com um kuwaitiano e Luís Horta observa

O Belenenses passou o obstáculo de Matosinhos sob um inclemente temporal

Campo de Santana (Matosinhos), 3 de Março de 1963. Dia de temporal. Jogo da 18ª jornada do campeonato nacional de futebol da I Divisão. Leixões, 1 (golo de Oliveira, aos 50') - Belenenses, 2 (golos de Palico, aos 59' e 67'). 
Belenenses - José Pereira; Rosendo e Alberto Luís; Vicente, Mário Paz e «Pelézinho»; Adelino, Abdul, Yaúca, Palico e Fernando Peres. Treinador: Fernando Vaz
Leixões - Nicolau; Santana e Raúl; Ventura, Ribeiro e Marçal; Abraão, Edmur, Oliveira, Ferreirinha e Gomes. Treinador: Lourival Lorenzi
Na foto: o excelente central brasileiro do Belenenses, Alberto Luís, disputa a bola com o seu compatriota Edmur (vencedor da «Bola de Prata» da época 1959/60). Assistem ao desenrolar da jogada o belenense «Pelézinho» e o leixonense Mário Ventura. 
  • post (parcialmente) publicado em 23/08/2008

Cliché duma fase empolgante do violento encontro «Belenenses – Bemfica»


Contracapa da revista “O Notícias Ilustrado” de 24 de Fevereiro de 1929
foto do jogo para o Campeonato de Lisboa, Belenenses, 6 – Bemfica, 3
  • post publicado originalmente em 13/09/2008

Belenenses vence o Sporting num jogo de râguebi que devido ao temporal mais parecia polo aquático

Râguebi ou Polo Aquático ? 
"Com a primeira jornada da "Taça António Valente", abriu no domingo a nova época de râguebi. Para começar, não se pode dizer que tenha sido alentadora a jornada. Todos os campos lisboetas estavam grandemente enlameados, e a chuva "assistiu" copiosamente aos vários encontros disputados. Na foto, um expressivo documento do jogo Sporting-Belenenses, que os "azuis" venceram por 9-3, depois de árdua luta contra o adversário e contra os elementos atmosféricos - outro adversário, este comum"   
  • "Sport Ilustrado" de 3 de Dezembro de 1958

Joaquim António Caixeiro Simões

Lisboa, 01/11/1959
Simões, foi jogador juvenil do Belenenses nas épocas de 1974/75 a 1976/77 e sénior na época de 1982/83